• PUBLICIDADE:
  • MinasNet
  • Bolo Bom
  • Supermoda
  • HÁBYTO
  • Oficina do Smartphone
  • Pet Charm

MinasNet

BoloBom

supermoda

habyto

banner site lagarto2.1

Pet2

18 de dezembro de 2017 - 16:50, por Alexandre Fontes

Gleyce Almeida: “Quando fazemos a diferença no mundo, as pessoas nos pagam para irmos mais longe”

Portal Lagarto Notícias

Nesta semana, a nossa entrevista é a cearense, Gleyce Almeida, Self Coach, Professional Coach, responsável por transformar centenas de empreendedores e líderes em verdadeiras máquinas de negócios e transformação.

Entrevista da Semana

Entrevista da Semana

Confira na íntegra a entrevista que relata experiências de sucessos.

Portal Lagarto Notícias- O que é coaching?

Gleyce Almeida – Coaching é a maior e melhor metodologia de desenvolvimento e capacitação humana existente na atualidade e a carreira que mais cresce no mundo.

Um mix de recursos que utiliza técnicas, ferramentas e conhecimentos de diversas ciências como a administração, gestão de pessoas, psicologia, neurociência, linguagem ericksoniana, recursos humanos, planejamento estratégico, entre outras, visando à conquista de grandes e efetivos resultados em qualquer contexto, seja pessoal, profissional, social, familiar, espiritual ou financeiro.

O meu foco é fazer as empresas ultrapassarem a marca dos 7 dígitos de faturamento, tendo uma equipe feliz, com a mentalidade desenvolvida para o sucesso, curtindo a jornada da vida e fazendo do trabalho algo divertido e não escravo. Tendo comprometimento e alegria, mesmo tendo uma família feliz e bons relacionamentos.

PLN-Como foi que uma cearense veio parar na cidade de Lagarto?

GA- Eu cheguei a Lagarto através de uma oportunidade incrível de trabalho, por uma empresa que me acolheu maravilhosamente, a Ubla Promotora. Eles precisavam de alguém competente e “apaixonada” (palavra errada) em trabalho como eu.

Eu não fazia parte dos 72% das pessoas que estão insatisfeitas com seu Trabalho, pelo contrário, eu “amava” trabalhar.

Mas eu fazia parte dos 63% das pessoas que tem problema de relacionamento no Trabalho e por isso eu era insatisfeita comigo mesma.

Muito provável que você esteja sabendo disso antes de todos que eu já trabalhei na vida, era segredo até agora.

Eu percorri 7 empregos e 6 deles me demitiram pelos mesmo motivos que 87% das organizações demitem seus funcionários, e é óbvio, por suas atitudes.

Eu ganhei alguns troféus, medalhas valiosas, cruzeiros, viagens e mordomias de pessoas que tinham grande sucesso. Cheguei aos mais altos patamares das empresas, liderava centenas de pessoas e tinha grandes responsabilidades sobre mim, mas eu dava um jeito, inconsciente de perder tudo, isso mesmo, perdia tudo.

Ah, lembrando que fui falsa empreendedora algumas vezes, dava sempre um jeito de falir meu negócio e ser empregada de novo.

PLN- Por que Gleyce Almeida escolheu essa profissão?

GA- Eu parecia amar o que eu fazia, mas só eu sei o vazio que tinha aos fins de semana, as noites quando eu saía do trabalho depois das 22 horas, todos os dias.

Até um dia eu perceber que eu não era conhecida por competência e sim por workaholic, isso me abalou muito. E sem contar que eu era tão viciada em trabalho, que só depois de 8 anos que percebi que havia perdido amigos, família, relacionamentos, dinheiro, empregos, empresas e bens por causa do meu vício.

Eu não era louca por trabalho sozinha, mas eu fazia as pessoas me admirarem por isso, e algumas delas até se empolgavam junto e trabalhavam até altas horas da noite, madrugadas e fins de semanas comigo, se você conhece alguém que trabalho comigo, pede para ela ler esta matéria que ela pode ser uma dessas companhias de trabalho.

Elas tinham a mesma boa intenção que eu, transformar o lugar onde viviam e que trabalhavam, fazer tudo de melhor. “Dávamos o sangue”, frase manjada essa, mas era exatamente isso. Mesmo que ninguém pedisse, nós estávamos lá, virando noites e perdendo a vida, a saúde e etc etc por causa do trabalho.

Quando eu cheguei a Lagarto pesava 68 Kg, andava/corria 8 km por dia e me alimentava invejavelmente bem, depois de alguns meses no VÍCIO do trabalho eu consegui a marca dos 90 kgs comendo sanduíches e sorvetes fora de horário, foram odiados 22 quilos a mais.

Tem gente lendo isso e se identificando com algumas coisas, e se você não é assim, conhece algum workaholic, que até parece feliz, mas como ex workaholic sei que tem um vazio que o trabalho não consegue preencher.

Fica comigo mais um pouquinho que vou te contar como sair dessa cilada.

Em 2014 eu consegui na minha agenda louca e corrida de executiva um espaço para participar de um curso de coaching em Salvador, e foi muito difícil ficar longe do trabalho, foi mais difícil do que pagar 7 mil reais pelo curso.

Quando cheguei lá no curso nem sabia o porquê eu estava lá, mas a promessa do curso me chamou atenção, transformar minha rotinha em uma vida equilibrada, identificar os pontos que não me faziam tão felizes e parar com aquela sensação que está faltando algo, construir uma vida positiva e atingir aqueles sonhos que todo início de ano eu colocava na agenda.

Tinha um vazio que eu não sabia resolver, mas eu estava lá com esta esperança de resolver.

É quase quando a gente vai à igreja esperando uma palavra de Deus e um milagre para mudar tudo, era eu no curso de Coaching, aplicando todas as minhas fichas/fé/esperança lá.

Lá tinham por volta de 30 pessoas, dentre elas: psicólogos, terapeutas, engenheiros, empresários, prefeito, profissionais de RH e gerentes. Era bem diversificado, mas eu me sentia um mosquitinho frente a pessoas tão competentes e tão graduadas.

Eu tentava ser a mais divertida do curso, as pessoas bolavam de rir comigo. Os risos eram para eu me sentir mais ambientada, já que não sabia explanar muita coisa a não ser números de banco e as leis e sistemas do Crédito Consignado, onde eu trabalhava.

Imagine você num lugar onde as pessoas conversam tão difícil e você está totalmente por fora, era eu no Curso de Coaching, ou eu ficava calada, ou fazia eles rirem, aproveitando meu lado Cearense de ser né, sempre bem-humorada.

Mas voltei com a minha mente transformada, dei novo significado a muitas crenças que me limitavam de crescer.

Voltei do curso tão empolgada, passei por “poucas e boas” lá. Tive momentos de encontro comigo mesma tão profundos que cheguei há passar 2 horas chorando ao telefone com a minha mãe. Eu tinha um medo tão grande da obesidade, porque minha mãe era obesa, que estava indo no mesmo caminho. Não pense que lá tem regressão e nada parecido, é só autoconhecimento mesmo.

Eu nunca pensei que colocar um grande espelho na minha frente e me analisar internamente dos pés à cabeça faria tanto efeito e poderia mudar todo o meu destino.

PLN- Quais as dificuldades em ser coach em uma cidade do interior?

GA- Após concluir minha formação, iniciei meus trabalhos como Profissional Coach no interior mesmo trabalhando como Gestora Executiva da empresa.

Não sei se você já sentiu vontade de mudar o mundo, mas quando eu me formei em Coach eu tinha certeza que eu iria mudar o mundo, parecia que eu estava num conto de fadas, no mundo da lua, eu não via dificuldades, era a “mulher” das soluções.

Doce engano, eu levei tanto não, me lembravam tanto que eu morava no interior, povo de mente fechada, e que eu moro no Brasil (que está em crise) e viver nele não é nada fácil, que aos poucos, o mundo me fez cair na real que realmente era muito difícil mudar o mundo.

Mas eu tive uma grande sorte, no início de 2015 conheci um lindo rapaz de 1,87 de altura, bonito, alto e charmoso que tinha a vontade de seguir comigo na louca jornada de criar uma Melhor Versão de mim, tipo uma Gleyce 2.0.

De verdade, ele é o cara mais insistente que eu já vi, tipo a história do sapinho dentro de um buraco, Essa historinha é velha. Mas em tempos difíceis é bom contá-la para quem não a conhece.

Percebo que de tempos em tempos a influência dos pessimistas e derrotistas é mais intensa. Eles ficam mais sedentos por disseminar suas opiniões sombrias aos que estão à sua volta. Duvido quem nunca se deixou “emprenhar” pelos ouvidos.

O terrível poder de algumas pessoas sobre os que fraquejam na hora de tapar os ouvidos, é algo devastador. Os negativos e derrotistas, eles só se desenvolvem quando encontram condições apropriadas: pessoas com pouca convicção no que querem, são altamente influenciáveis.

O sapinho dentro de um buraco pulava para sair.

E outros lá de cima gritavam coisas como: não pula, não pula, é muito alto, você não vai consegui.

Mas ele continua a tentar, pulando cada vez mais alto.

Enquanto o outro que estava caído no mesmo buraco que ele, parou de tentar porque escutou o conselho dos que gritavam.

Enquanto um sapo pulava incansavelmente e conseguiu sair com um pulo de atleta o outro tinha parado de tentar.

Os sapinhos ficaram impressionados e descobriram o “Segredo” de ele ter conseguido, é porque ele era SURDO, o outro que tinha parado de tentar porque escutou os amigos e achava que não podia, havia ficado lá, talvez morresse por nem tentar, mas quando viu o amigo sair de lá, se preparou, tentou, sabia que era possível e também conseguiu.

A moral da história é: Nunca dê ouvidos as pessoas com tendências negativas ou pessimistas…
…porque elas tiram os seus sonhos e os desejos mais maravilhosos.

Lembre-se sempre do poder das palavras.

Portanto:
Seja sempre… POSITIVO!

Pare de assistir novelas, selecione bem os filmes que assiste, filtre com que você anda.

Porque tudo o que ouvires, ler e assistir afetará as suas ações!

Voltando…

Esse homem de 1,87, hoje, é meu amado marido, Marcelo Almeida, ele é com certeza meu sapinho SURDO, pois, “não sabendo que era impossível foi lá e fez”.

Na minha cidade, que considero como minha, Lagarto, encontrei apoios e resistências, pessoas que nos diziam, para eu e Marcelo que o “povo de Lagarto” não gosta de desenvolvimento e que tem a mente fechada. Mas eu entendo este argumento, não aceito, mas entendo, eu sou parte da população que passou 27 anos da vida com a Mente Fechada até chegar alguém que acreditava que poderia ser diferente, o Instituto Brasileiro de Coaching foi um deles, onde tenho muita gratidão, eles todos os meses formam centenas de coaches e transforma um mundo num lugar muito mais positivo, corajoso, ousado e de pessoas que buscam a felicidade e equilíbrio.

Tirem de suas cabeças que as pessoas do interior têm a mente fechada, pois o mundo tem a mente fechada, a zona de conforto é muito melhor do que sair da ignorância, basta ver os números de pessoas em shows de grandes bandas e comparar com a presença nos cursos de desenvolvimento.

Vou resumir, porque talvez você também seja workaholic e não tenha tanto tempo para ler uma matéria tão longa, nem tempo para várias outras coisas (não foi uma piada, nem indireta, ok? Só uma reflexão).

Encontrei, nele uma coragem imensa.

PLN- Qual o principal superado durante a sua vida profissional?

GA- Eu aprendi com minha mãe a palavra “estabilidade”, que me aterrorizou alguns anos.

Quando eu passei no concurso do Banco do Brasil em 2013, e não fui assumir o cargo, percebi que realmente estabilidade não é você trabalhar em um lugar que não te demite.

Descobrir que estabilidade é ter liberdade financeira e ter renda passiva, fazer o dinheiro trabalhar para mim ao invés de eu trabalhar até a morte para ganhá-lo. Estabilidade é ter muito para ajudar a quem tem pouco ou quase nada. Estabilidade não é ficar na média, é ficar no topo para mudar o mundo, isso pode ser louco para você, mas é muito real para mim.

Tive que superar esse medo de não ter um salário fixo, de ter um chefe me cobrando e talvez o maior medo era de dar conta de filho, marido, relacionamento, trabalho e ainda de mudar o mundo, esse foi o maior desafio superado.

Há pouco mais de 1 ano tive um bebezinho e aí que a coragem veio de fazer do Coaching, a minha única profissão, há 7 meses me desvinculei da empresa que trabalhava há mais de 4 anos, deixando amigos e desgostos comigo, e todos pelo mesmo motivo. Aprenda isso, muitos vão te amar e muitos te odiar, ambos pelo mesmo motivo.

Agradeço demais o quanto aprendi com os donos da empresa, que são fora do comum, são pessoas especiais, que me aceitaram como eu sou, aproveitaram o melhor de mim e são líderes que levarei para a vida toda e hoje são meus grandes amigos, sem demagogia, eles são maravilhosos, são phodásticos.

Mas eu queria sair da média… da falsa “estabilidade”…

PLN- Para Gleyce Almeida, é possível ser milionário em tempos de crise?

GA- Eu diria que é impossível ser milionário sabendo o que você sabe até hoje, se você ainda não ficou, você ainda não sabe. Se você sabe pouco de ganhar dinheiro, você ganha pouco dinheiro, se você sabe muito sobre ganhar dinheiro, você ganha muito. O fator não está relacionado a crise do país e sim ao desenvolvimento da mentalidade.

No último ano investimos dezenas de milhares de reais em Desenvolvimento Pessoal em todo o Brasil, um deles foi o Millionaire Mind Intensive, onde fomos 3 x entender como funciona a mente dos Milionários atuais, os que adoram mudar o mundo. Não estou falando da maioria dos milionários que você conhece, que lida com política ou é da era antiga, enricava sem se desenvolver, compravam terras baratas que hoje valem milhões, NÃO, absolutamente não são esses.

São os que fazem sua própria história, e se você não sabe a maioria dos milionários do mundo enricaram sem vínculo com a política.

Um ex-diretor de Harvard, foi extremamente sábio quando afirmou o seguinte: “Se você acha que educação é cara, experimente a ignorância.

PLN- Lagarto está aberto para o serviços de coach?

GA- Eu acredito muito em Lagarto e Sergipe, e talvez porque poucos acreditem que daqui, desse lugar lindo, pode sair empresários, milionários, pessoas que mudam o mundo e fazem histórias grandes e extraordinárias, é que o mercado seja muito propício para mim.

Um em cada 4 brasileiros, ou seja, 25% da população recebe bolsa família, é um ambiente ainda carente de desenvolvimento, de cursos, palestras, formações, coaches e as vezes de esperança, vejo muitas pessoas saudáveis e jovens se vendendo por míseros 90 reais, é uma realidade, é uma prisão da mente. Apenas com o conhecimento podemos mudar, somente tirando as pessoas da ignorância de suas mentes e fazendo-as enxergar o que nunca viram.

PLN- Como está sendo essa experiência?

GA- Hoje temos:

  • Mais de 400 clientes atendidos no último ano;
  • Nossos congressos e palestras já alcançaram online mais de 10 mil pessoas no último ano, aplico uma ferramenta de Assessment chamada CVAT aplicado em grandes empresas como Microsoft, Visa, Philips, Johnson & Johnson, aqui em Sergipe e Lagarto, aplicados na Dakota Calçados, Bolobom, Junior Confecções, Grupo Brício, Adilson Cosméticos e muitos outros, que com ela consigo descrever profundos problemas e soluções em suas vidas e empresas baseado no estudo de comportamento automatizado e com custo acessível, daí montar um plano de ação para chegar ao objetivo agindo diretamente nos pontos de melhoria, hoje é minha galinha dos ovos de ouro;
  • Ajudamos várias empresas a faturar múltiplos 7 dígitos em vendas com nosso trabalho de Consultoria Digital;
  • Mais de 100 depoimentos gravados de pessoas falando sobre nosso trabalho e como tiveram uma transformação em suas vidas,
  • Sou mentora de quase 60 coaches, espalhados por todo o Brasil, onde ensino a como ter negócios de Coaching prósperos e que alcancem muitas pessoas;
  • Promovemos o evento Os Segredos da Mente Milionária em Lagarto para quase de 250 pessoas;
  • Realizamos 5 palestras no CDL da cidade de Lagarto;
  • Fomos convidados para palestrar na inauguração da Faculdade Ages Lagarto sobre mídias digitais nos Negócios;
  • Esse ano fui co autora do Livro Realizar pela editora IBC Coaching, agora só falta plantar uma árvore.

Podem nos dizer que é difícil, mas definitivamente ficamos surdos para isto, estamos decididos a mudar por onde passarmos.

Isso é só o começo de uma linda história de superação e autoconhecimento. É um aprendizado constante, hoje eu tenho tempo para minha família, meu filho e trabalho com intensidade, com amor e muito mais foco. Agora entendi que melhor que trabalhar muito é trabalhar menos tempo com alto foco, isso me dá mais tempo, produtividade e dinheiro.

PLN- Quais os pilares necessários para obter o sucesso?

GA- O fato é que o seu caráter, o seu pensamento e as suas crenças são os fatores que determinam o seu grau de sucesso.

“A chave do sucesso é despertar a própria energia, pois isso atrairá as pessoas até você. E, quando elas aparecerem, fature.” ~ Stuart Wilde

Essa frase parece ser capitalista, mas não, quando fazemos a diferença no mundo, as pessoas nos pagam para irmos mais longe. ~Gleyce Almeida

PLN- Qual a mensagem que Gleyce Almeida deixa para os eleitores do Portal Lagarto Notícias

GA- Existem quatro mundos importantes na vida: o mundo físico, o mental, o emocional e o espiritual.

É importante perceber que não vivemos em um único plano de existência. Os mundos acima são os planos que regem a vida, e nem todo mundo sabe que o mundo físico é apenas uma “impressão” dos outros três mundos.

Então, se você não cuidar da mente, das emoções e do espírito, jamais seu mundo físico será feliz.

Quero dizer ao meu povo Sergipano e Lagartense, que há 3 anos cansei de viver na média, se quiser viver para ajudar, transformar, fazer da sua vida uma verdadeira felicidade, te recomendo fortemente buscar um Profissional Coach, são mais de 70 mil coaches no país, 1 para cada 3200 habitantes, se achar um, não perca a oportunidade, troque uma boa ideia e se possível faça uma sessão de coaching.

Sua jornada de vida tem que ser divertida, amorosa, com família, trabalho, com dinheiro, ajudando muitas pessoas, então faça de 2018 o melhor ano da sua vida, mas lembre-se, 2017 ainda pode terminar melhor do que os outros anos, seja positivo, crie sua história, faça o melhor fim de ano da sua vida.

Voltar ao topo

Lagarto Notícias © 2018

Todos os direitos reservados

Efeito X